A Pandemia e a Igreja

 

O mundo já viu muitas pestes e doenças que mataram muita gente, e agora vê o Corona vírus com toda força.

Acredito que estamos diante de uma grande oportunidade de aprendizado. Esta pandemia está nos ensinando muito.

 

Vi uma matéria por esses dias que dizia que os bilionários do mundo ficaram mais bilionários neste período de "crise". É mole?

Estamos vendo também de forma mais clara a desigualdade social, rico ficando mais rico e pobre mais pobre!

Dinheiro chama dinheiro?

Crise chama dinheiro?

 

E como a igreja está inserida no mundo, embora há irmãos e irmãs que vivem, me parece, noutro mundo, temos diante de nós uma grande oportunidade também.

Uma comunidade cristã que tem consciência de que igreja não é instituição tem grandes chances de crescer na sua relação com Deus e o próximo.

Cristãos que aprenderam sobre o evangelho não estão preocupados com templos abertos ou fechados, estão preocupados em dar sabor no meio de tantos dissabores.

 

Nós somos o sal da terra?

 

Lembra o que Jesus disse sobre o que vai acontecer com o sal que não salga?

Uma igreja madura, mesmo com o distanciamento social, está sempre perto dos que sofrem e uma igreja imatura está preocupada com os tijolos do templo.

Pregadores e ensinadores do evangelho, percebem a importância de se ensinar o evangelho às pessoas?

Num momento de crise a gente vê quem aprendeu e quem não aprendeu.

Nossas igrejas são maduras ou imaturas?

Estamos colhendo resultados do que aprendemos e ensinamos nos anos anteriores.

Templos abertos ou fechados?

 

Não perca tempo!

O templo é deles e a rua é nossa!

___

 

Leandro Fernandes

Apresentador do Jogada de Fé

Atua nas áreas de teologia e filosofia